quarta-feira, 1 de maio de 2013

BETEL NEWS



Casados para sempre é mais uma evento promovido pelo G.A.C, Grupo de Apoio aos Casais.
Nos dias 26 a 28 de julho Será um treinamento para Casais que acontecerá em nossa igreja.
Não deixem de participar, procurem Pr. Marcelo ou Miriam para  maiores informações.





Neste sábado dia 11, tivemos mais um culto da Unijovem.
Com a  igreja lotada, o culto não poderia ter sido diferente, pura benção.
A presença de Deus foi sentida a todo momento, em cada  apresentação, Igreja Evângelica Novo Dia, Apaixonados por ti, Banda Bhase,CIA de Dança Gileade, Lucas Borges, podemos dizer, com certeza, que teve festa no céu.
A Ministração  ficou com Pastor Odalirio/Congregacional de Bento Ribeiro.
Você pode conferir todas as fotos ao lado, basta clicar em Unijovem 2013.
E assistam aos videos !!!























             O BATE PAPO DE HOJE É COM EVANGELISTA  MICAEL CARDOSO
                                                     DA IGREJA PENIEL - MACEIÓ,AL

1- Como foi sua conversão? Sua família também aceitaram a Jesus? SIM? Como foi a reação da família com a sua conversão?
R: Nasci em um lar praticamente cristão. Em 1994 éramos somente eu, meu pai e minha mãe, e somente meu pai não havia, ainda, se rendido a Jesus. Minha mãe me levava à igreja com ela sem algum impedimento de meu pai, que mais tarde, em 1998, recebeu a Jesus como salvador e enfim, minha casa toda estava debaixo da graça, em Cristo. Minha irmã nasceu em 1999, tendo a felicidade de todo o nosso lar já servir a Jesus. Me considero um privilegiado, pois, desde que nasci estou nos átrios do Senhor.

2- Em que a experiência da salvação mudou sua vida?
R: A experiência da salvação me muda novamente a cada dia. Não é o fato de que nasci num lar cristão que faz de mim um cristão. Filho de peixe é peixinho, mas, de crente, nunca foi crentinho; ou ele é crente por decisão pessoal, ou não. A experiência em Jesus que me muda todos os dias, foi quando eu tive realmente a consciência de quem Ele é em mim e o que pode fazer através de mim. Quando temos a certeza de que Ele é tão grande e resolveu morar em nós, isso é maravilhoso, e é por isso, que não há como ser mudado por uma vez só, há coisas em nós que devem se render a experiência pessoal com Jesus todos os dias.

3- Hoje com 19 anos, você já se sente maduro?

R: Tudo na minha vida foi muito precoce. Aprendi a ler e escrever sozinho, terminei meus estudos muito cedo, desde os 4 anos desempenho meu ministério, saí de casa pela convicção do meu chamado aos 15 anos para viver o ministério. Morei sozinho em 5 estados. Maduro, não; acredito ser experiente em algumas situações em que pessoas de mais idade nunca passaram. Pra quê serve uma fruta madura? Para ser consumida ou para apodrecer se não for aproveitada. A experiência, diferente da maturidade, faz você passar para os outros coisas e valores, independente da sua idade, crescendo sempre.

4- Seu ministério exige muitas viagens? Trata-se de um ministério itinerante? e aonde você se sente útil?

R: Viajar é o que eu mais gosto de fazer como um cidadão comum, e louvo a Deus por ter me dado um chamado onde eu posso usufruir do que eu gosto. Sim, meu ministério exige muitas viagens, inclusive exige um pouco de distância de casa, já que passo maior parte do meu tempo longe da minha família. É um ministério itinerante já que eu hoje estou aqui, amanhã também, e depois de amanhã posso não estar. E o local onde me sinto útil: no Reino. No Reino não há espaço para tribos se divergirem, o Reino de Deus são as tribos vivendo em comum. É por isso que vou a qualquer lugar, com qualquer nível, e em qualquer povo. Me sinto útil na execução do meu ministério; é isso que faz a minha vida ter gosto e prazer. Chegar em um lugar onde alguém precisa da Palavra, e lá está o Senhor, usando a minha vida para dar uma Palavra àquela pessoa.

5- Você fez algum seminário? tem alguma formação?

R: Sou um jovem cheio de tentativas (risos). Já tentei, após concluir o meu ensino comum, cursar Administração, abandonei; Direito; abandonei; já quis ser professor, piloto, jornalista, ator, e muitas coisas mais. Minha mãe me chamava de 1001 profissões. Mas, abri mão dos meus sonhos para o Ministério que o Senhor me deu. Isso deixa muitos com um "pé atrás", mas, é a convicção que tenho. Nunca fiz seminário teológico, embora pretenda fazê-lo e minha formação acadêmica é o 2° grau na educação comum.

6- Sabemos que você viaja muito pelo Brasil, nessas viagens diz pra gente o que mais te marcou?

R: Pergunta difícil, enhn... Já vi muita coisa acontecer nas minhas viagens, milagres, curas de paralíticos, cegos, e um bocado de enfermidades, manifestações espirituais boas e ruins. Na verdade, já vi de tudo. Mas, o que mais me marcou foi em uma vez, em fevereiro deste ano, estava ministrando na Igreja do Nazareno de Camanducaia, sul do estado de Minas Gerais, e no meio do último culto de um evento que chamamos de "Noites de Poder", uma menininha, de uns 8 anos, estava no meio da multidão que lotou o templo da igreja, e quando viu que muitos estavam sendo curados, chegou até a mim e disse que queria oração porque ela era feia. Eu fiquei interessado e a mãe dela disse que ela estava com uma cirurgia marcada para corrigir um problema nos olhos - ela era estrábica. O Senhor me direcionou a por as mãos nos olhos dela ainda abertos; estávamos eu e umas 4 pessoas ao meu redor que perceberam, que os olhos dela começaram a tomar a direção correta, um acompanhando o outro. A equipe de apoio do evento me disse, depois do culto, que quando eles chegaram, ela estava no banheiro falando para a mãe que ela era feia, que ninguém gostava dela, que todos riam dela, enfim, nela estava gerado um complexo de inferioridade, que foi banido quando a ação de Deus a tocou naquela noite. Glória a Deus por isso!

7- Está nos seus planos viajar pelo exterior levando a palavra? qual pais você queria conhecer primeiro? E porquê?

R: Está nos meus planos, orações, desejos, sonhos e em tudo mais... Hoje, chego ao exterior por vídeos no youtube, no meu site. Todas as minhas viagens são feitas em parceria. Meus ministérios assumem os meios de como chegar (passagens e transportes local) e onde vou sempre há alguém nos esperando com acomodações e alimentação. Há duas propostas ara 2013, Angola e Venezuela, mas, ainda estamos na mobilização e arrecadação de ofertas para essa minha viagem. Não tenho um exato país onde queira pregar primeiro. Quero ir onde a direção do Espírito soprar. Se Coréia do Norte, eis-me aqui, com bomba ou sem bomba (risos).

8 - Você se tornou um cristão aos quatro anos, Já tem 15 anos como Evangelista, Você acha que seu Ministério já está completo? Ou você acredita que ainda chegará ao Pastorado?
R: Na verdade, como dito antes, minha conversão foi desde que nasci, comecei a cantar pelas igrejas aos 4 anos de idade, aos 10 comecei a ministrar a Palavra como evangelista e aos 12 me aventurei a viajar só, pelo país para ministrar a Palavra em períodos curtos de viagem por conta da escola, estudos, etc... No total, são 15 anos de ministério, 9 deles como evangelista. Ministério completo? Que o Senhor me livre disso! Quero sempre crescer no Senhor, já que estou à disposição dEle para a realização da Sua obra. Não acredito que ministérios sejam completos, já que há sempre uma necessidade diferente para cada povo diferente e até mesmo no pastor Micael, se o Senhor me permitir a ser, haverá novos desafios para acrescentar ao ministério. Chegar ao pastorado, para mim, é um sonho de infância. Eu me lembro que quando todos perguntavam o que eu seria quando crescesse e eu respondia que iria ser pastor. É um sonho, um desejo, um projeto que, se é permitido projetar, tenho para breve. Se vou chegar ao pastorado, não sei, mas, é um sonho meu! Quero muito cuidar de um povo e alcançar outros que precisam do Senhor. Tomara que o Senhor me presenteie com uma parte da Sua Igreja. Há uma canção do Asaph Borba que sou apaixonado, ela diz: "quando penso que eu já fiz de tudo, o Senhor me diz que ainda há muito mais.". Essa canção é inspiração para a minha vida e ministério. Eu? Completo? De forma alguma! Há muito mais!

9- Em julho os católicos realizarão a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), com o lema "Ide e fazei discípulos entre todas as nações", Onde promete a participação de jovens de todo mundo. Você como um jovem Evangelista o que acha desse movimento? Não poderia ser um movimento unificado com os jovens Evangélicos?
R: Vou começar a responder essa pergunta na ordem inversa. As duas comunidades, evangélica e católica, são fundamentadas na fé em Cristo. Quando Lutero percebe que eventos que estavam acontecendo na igreja estavam indo de encontro à bíblia, ele protesta - daí veio o nome protestantes - com suas teses, que na época, eram afrontas ferrenhas à liderança da Igreja Apostólica Romana. De lá adiante as duas comunidades dizem andar no mesmo sentido, por vias diferentes. Se esse evento poderia ser em conjunto com a juventude evangélica, acho muito difícil, já que a liderança é do movimento católico, que mesmo cristão, se diverge dos evangélicos em alguns pontos. Respondendo a primeira pergunta, acho que o evento é uma estratégia que está programada para reavivar pessoas em um país onde o catolicismo está abatido por escandalos e desmembramento de muitos. Tudo é estratégico no ponto de vista organizacional. Nunca se ouviu falar em tantos casos escandalosos na Igreja Romana no Brasil e no mundo, inclusive, nunca se ouviu tanto falar que o império está caindo, tendo em vista que o numero de fieis decresce a cada novo censo. No ponto de vista espiritual, Jesus disse aos seus discípulos que quem não é contra nós é por nós. Todo o evento em que o nome do Senhor é reconhecido como único salvador e redentor da humanidade deve ser aplaudido, mesmo que não seja apoiado. Se esse é um dos intúitos da organização, que o Senhor os use, e que Deu seja louvado. Mas, vale dizer que estamos nos mobilizando com intercessão e clamor contra todo o espírito de idolatria que estará se fincando nos céus celestiais do Brasil. Declaramos que o Brasil pertence a Jesus, e somente a Ele sejam honras e glórias. Retiramos dos tronos celestes todo o louvor a quem apareceu ou deixou de aparecer, mas, entronizamos o Rei da glória: Jesus Cristo, o Senhor.

10- Digamos que você esta frente a frente com Deus, qual pedido você faria para Ele?
R: Nós teríamos uma conversa muito séria (risos)... São tantas coisas a falar, tantas coisas para trazer a realidade. Mas, tudo o que eu iria pedir estava concentrado em coisas do meu ministério. Meu pedido seria: faça de mim um agente de transformação para multidões ao redor do mundo. Seja o meu sustento e me ajude a ir.

11 - Você tem amigos que na hora das dificuldades, solidão, tristeza, você pode contar?

R: Olha, amigos são pessoas de total participação na minha vida. Há uma seleção dentro de mim sobre pessoas que eu posso contar, são poucos, mas os tenho, sim. São eles quem me tornam mais comprometido em assumir as responsabilidades que, mesmo com pouca idade, já tenho. É excelênte contar com eles. No meio da caminhada a gente descobre que precisa de alguém, nem que seja para segurar na mão e dizer: estou aqui com você. E quero fazer menção do nome do meu pai, Marinaldo Barbosa, que é o cara que mais me incentivou a ser quem eu sou hoje, e ainda continua acreditando no que serei amanhã.

12 - você não acha que um Missionário, Evangelista e etc. deveria ter uma profissão no mundo secular ?

R: Isso gera uma discussão do tamanho do mundo, mas, vou expor o meu ponto de vista. Acredito que quem é envolvido com o ministério e se entrega a isso totalmente não consegue fazer outra coisa além do que se liga ao ministério. A bíblia nos mostra que o sacerdote era mantido pelo Senhor. Ele confiava e acreditava que o Senhor era a provisão do seu sustento, mas, provisão é muito diferente de manter luxos e confortos, e o ser humano consumista passou a buscar seus interesses em conforto e comodidade, e, totalmente, isso tirou o pepel de Deus quanto a provisão. Eu sou apaixonado pelo Direito, falo isso por onde passo, e se um dia eu voltar a faculdade será para sarisfação pessoal em ter meu diploma e para entrar em lugares que o civil comum não tem acesso e exercer meu ministério lá dentro. Ir ao ministério vai além do que estar afrente de um povo e pregar todo o final de semana, ir ao ministério é ter uma base de confiança no Senhor e certeza de que foi chamado para renunciar coisas e viver para Cristo. Não estou falando que para ser evangelista, pastor, deve ser pobre. Estou falando que exercer o ministério é entender que você vai viver no querer de Deus e no tempo de Deus. Se Deus quiser fazê-lo prosperar, que seja para a glória do Seu nome, mas, se Deus quiser fazê-lo padecer, como fez com Paulo, que o Seu nome seja louvado por isso também.

PING PONG:

1- CASAMENTO
 R: Um sonho; com alguém que viva o ministério ao meu lado.

2: AMOR
 R:O mandamento. A ordem. A base e origem da Igreja de Cristo.

3: IGREJA
 R: Eu! Eu sou a morada do Espírito Santo!

4: OFERTA
 R: Entrega. A manutenção da obra e dos ministérios que levam Cristo aos outros.

5: PAPA 
R: Chefe de estado e de um grupo religioso. Somente!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário